Como lidar com a vergonha na hora de usar um aparelho auditivo?
8 de janeiro de 2019
Fogos de artifício representam perigo para audição
Fogos de artifício representam perigo para audição
24 de janeiro de 2019

A audição é a base para a formação da linguagem. Após meses escutando vozes de toda a família, a criança se arrisca a imitar sons por volta dos 9 meses e se arrisca a falar as suas primeiras palavras por volta dos 12 meses. Para que esse desenvolvimento ocorra naturalmente, no entanto, o bebê precisa ter a audição bem desenvolvida.

Em caso de deficiência auditiva, o desenvolvimento da linguagem não será estimulado da mesma forma. Para entender melhor, vamos observar cada etapa da audição e do desenvolvimento da linguagem durante a infância.

A audição começa a se desenvolver durante a gestação, entre os 5 e 6 meses. A maturação do córtex auditivo depende da idade e também do estímulo recebido pela criança, atingindo seu limite aos 5 anos de vida. Passado esse período, já não é possível adquirir e nem desenvolver audição e linguagem. Dessa forma, é importante observar o desenvolvimento do bebê a cada mês e buscar ajuda médica se necessário. Confira a seguir o que esperar a cada mês de desenvolvimento do bebê.

Desenvolvimento da audição e da linguagem

Até os 3 meses:
O bebê se assusta com ruídos inesperados e reage quando escuta sons altos.

Entre 3 e 6 meses:
O bebê se acalma quando escuta a voz da mãe e procura a origem de novos sons. Na linguagem, a criança começa a emitir sons ainda sem sentido.

Por volta dos 9 meses:
A criança reconhece sons familiares, se diverte com brinquedos e jogos sonoros, reage quando escuta o próprio nome e pode reconhecer algumas palavras. Nessa fase, o bebê começa a imitar sons de animais e pode se arriscar nas primeiras palavras.

Ao completar 1 ano:
É nesse período que o bebê começa a se comunicar, tanto com gestos quanto com um vocabulário inicial formado por cerca de 5 palavras. Além disso, a criança entende e cumpre pequenas ordens.

Entre 18 e 24 meses:
O vocabulário aumenta e varia entre 20 e 50 palavras. A linguagem é composta por frases curtas. A criança conhece as partes do corpo e sabe o nome de objetos e brinquedos.

Entre 3 e 5 anos:
A criança compreende tudo que escuta, responde perguntas e forma frases completas.

O desenvolvimento da linguagem em crianças com deficiência auditiva

Assim como os bebês ouvintes, as crianças que nascem com deficiência auditiva também começam a apontar objetos e demonstrar compreensão do mundo que as cerca antes de completar um ano de vida. Entre 12 e 24 meses, o bebê começa a utilizar a linguagem dos sinais, caso seja educado por pais que utilizam essa linguagem.

Por volta dos 2 anos, a criança expande o vocabulário e começa a formar frases curtas e a ampliar o seu vocabulário. Com 4 anos, a criança forma frases maiores e mais completas, mas ainda apresenta dificuldades de compreensão ao associar referências. É a partir dos 5 anos que esses pequenos erros são corrigidos e a criança completa seu vocabulário. Em alguns casos, a criança aprende o português como uma segunda língua.

Os comentários estão encerrados.

Mostrar
Esconder