Tudo que você precisa saber sobre Libras

Quais os cuidados com as pilhas dos aparelhos auditivos?
8 de dezembro de 2017
A importância do fonoaudiólogo na reabilitação auditiva dos adultos
22 de dezembro de 2017
Tudo o que você precisa saber sobre libras

Tudo o que você precisa saber sobre libras

Provavelmente você já ouviu falar em LIBRAS, mas o que significa e qual sua importância?

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 360 milhões de pessoas possuem algum tipo de deficiência auditiva em menor ou maior grau. No Brasil, o total é de 344,2 mil surdos e 1,7 milhão de pessoas com grande dificuldade de audição. O problema vai além da audição e pode gerar dificuldades de comunicação, limitação nas relações e alterações psicológicas.

Diante desses dados, fica fácil perceber a importância da inclusão dessas pessoas na sociedade. E o primeiro passo para isso é a implementação da Língua Brasileira de Sinais (Libras). Dessa forma, quem sofre de perda auditiva pode estudar, trabalhar e conviver em sociedade com maior liberdade e autonomia. Confira a seguir tudo que você precisa saber sobre esse tema.

Saiba tudo sobre Libras

– Língua completa
A Língua Brasileira de Sinais (Libras) é uma língua completa, com estrutura gramatical própria, fonologia, sintaxe, morfologia e semântica.

– Além dos sinais
Além dos sinais feitos com as mãos, as expressões faciais e corporais também fazem parte e podem alterar o significado de uma frase.

– Língua oficial
Em 2002, foi publicada uma lei que reconhece a Língua Brasileira de Sinais (Libras) como língua oficial no Brasil, com o mesmo status que o português.

– Outro idioma
Cerca de 70% das pessoas com perda auditiva não compreendem o português, nem mesmo de forma escrita. Isso ocorre devido a vários fatores, como diferença na gramática, limitação da compreensão fonética e linguagem tardia.

– Língua nacional
A Libras varia em cada país, ou seja, não existe uma linguagem de sinais universal.

– Acessibilidade
A Lei Brasileira de Inclusão (LBI) prevê que empresas ou órgãos públicos apresentem serviços acessíveis a todos. Um exemplo disso são as transmissões de vídeos do Congresso Nacional, que contam com tradução simultânea para Libras. Mas a acessibilidade vai além e prevê a facilidade de acesso em sites e em diversos serviços também.

– Avanço
Vale destacar que a legislação brasileira em relação à acessibilidade para surdos é uma das mais avançadas em todo o mundo.

– Surdos oralizados
Nem todos os surdos se comunicam pela linguagem de sinais. Os surdos oralizados podem até utilizar Libras e nesse caso são considerados bilíngues. Em muitos casos, eles utilizam implantes cocleares, aparelhos auditivos ou fazem leitura labial. Além disso, eles dominam o português também na leitura e na escrita. Ou seja, é um grande mito acreditar que todo surdo é mudo e utiliza Libras.

– Escrita
É possível ler e escrever em Libras. Mas vale destacar que continua sendo uma língua diferente do português e só entende quem domina.

– Alfabetização
Os surdos são alfabetizados em Libras. Ou seja, é incorreto considerá-los como analfabetos por não dominarem o português.

– Ouvintes
As pessoas que possuem a audição funcionando totalmente são chamadas de ouvintes.

– América e Europa
A antiga língua de sinais brasileira sofreu influência da língua de sinais francesa. Dessa forma, o atual sistema de Libras utilizado no Brasil é semelhante à outras línguas de sinais utilizadas em países europeus.

Os comentários estão encerrados.

Mostrar
Esconder